HÁ BATALHAS PESSOAIS E INTRANSFERÍVEIS

viva em cristoHÁ BATALHAS PESSOAIS E INTRANSFERÍVEIS

“Tens, contudo, a teu favor, que odeias as obras dos nicolaítas, as quais eu também odeio” (Apocalipse 2.6).
Há uma corrente que acredita que os nicolaítas eram uma seita que defendia a licenciosidade
como maneira própria de vida. Alguns eruditos têm a palavra ‘nicolaíta’ como forma grega da
palavra hebraica ‘Balaão’, relacionando, assim, os tais com os que sustentavam a ‘doutrina de
Balaão’, isto é, que ensinavam a comer coisas sacrificadas aos ídolos e a praticar a prostituição
(Apocalipse 2.14).
“Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao vencedor dar-lhe-ei que se alimente
da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus” (Apocalipse 2.7).
Algumas vezes, durante o Seu ministério terreno, o Senhor Jesus usou a expressão “Quem
tem ouvidos para ouvir, ouça…”, e no término desta carta, Ele a usa novamente, provavelmente
querendo dar o mesmo sentido que das vezes anteriores. A maioria das vezes, no final das parábolas,
as quais se referiam à vida eterna. E o sentido é que nem todos têm tido ouvidos para
ouvir a voz de Deus. O espírito daquela geração, que o Senhor encontrou aqui na Terra, é o
mesmo de hoje em dia: quase todos estão muito ocupados e preocupados em salvarem suas
próprias vidas, tentando ganhar, cada vez mais, dinheiro para satisfazer seus caprichos pessoais,
de maneira que o Espírito Santo quase não tem encontrado resposta à Sua fala. Quanto a isso, o
Senhor Jesus disse: “Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e sigame.
Porquanto, quem quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; e quem perder a vida por minha
causa, acha-la-á. Pois, que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?”
(Mateus 16:24-26). Quem tem tido ouvidos para ouvir essas palavras e colocá-las em prática?
Em todos os desfechos das cartas, sempre encontramos uma promessa para aquele que for
vencedor, significando que há uma verdadeira batalha que cada um de nós tem que enfrentar, a
fim de conquistar o Reino de Deus. O fato é que as batalhas pela vida eterna são individuais!
Cada um tem que lutar suas próprias lutas e, assim, conquistar sua própria salvação. Podemos
ajudar uns aos outros com orações, jejuns, encorajamento com palavras de fé, etc. Entretanto, há
batalhas pessoais e intransferíveis, que cada um tem que enfrentar por si mesmo. É como comer
e beber: ninguém pode fazer pelo outro! Assim também é a batalha pela vida eterna. Aliás, o
Senhor Jesus disse: “Desde os dias de João Batista, até agora, o reino dos céus é tomado por
esforço, e os que se esforçam se apoderam dele” (Mateus 11:12). Tem que haver um esforço de
cada um, para haver também uma conquista. A árvore da vida, que foi perdida no Éden, será
restaurada, apenas para aqueles que venceram o pecado pelo sangue, pela Palavra, pelo Espírito
e pelo Nome do Senhor Jesus, isto é, os vencedores! “Quanto, porém, aos covarde, aos incrédulos,
aos abomináveis, aos assassinos, aos impuros, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os
mentirosos, a parte que lhes cabe será no lago que arde com fogo e enxofre, a saber, a segunda
morte” (Apocalipse 21:8).

Olá, gostaria muito que você deixasse logo abaixo o seu comentário sobre esse assunto, é muito importante a sua opinião para nós. Muito obrigado por ler o artigo.